Destaque arrow Pombal


Pombal
TANTA GENTE SEM CASA, TANTA CASA SEM GENTE PDF Print E-mail
Terça, 12 Abril 2011

31032011991.jpg 31032011988.jpgTambém em Pombal a degradação dos fogos habitacionais se tornou parte característica da paisagem urbana. A fraca dinâmica do mercado de arrendamento, condenatória destas casas ao abandono, conjugada com um fortíssimo crescimento do parque habitacional, tem promovido a deterioração e o despovoamento do centro de Pombal. Esta é de tal forma uma marca incontornável do centro que durante a época festiva do Bodo a câmara costuma tapar algumas casas na Praça Marquês de Pombal com o programa das festas.

Este cenário tem-se generalizado por todo o país, e para lhe dar resposta e combater a crise, o Bloco apresentou a campanha AQUI PODIA VIVER GENTE, que tem como objetivos principais reabilitar as cidades, baixar as rendas e criar emprego. Para que todos tenhamos direito à habitação e a uma cidade preservada.

 
Os comboios vão deixando de passar PDF Print E-mail
Terça, 12 Abril 2011

goncalopessa.jpgA entrega e discussão da petição "Pela Requalificação e Modernização da Linha do Oeste", que teve um total empenho do Bloco na recolha de assinaturas que ascenderam aos 6 milhares, trouxe novamente o tema da obsolescência desta linha à Assembleia da República, e, novamente, se observou o resultado da bipolaridade política dos partidos que têm participado na governação do País.

Nesta oportunidade, todos os partidos com acento parlamentar se colocaram do lado da devida requalificação e modernização da linha ferroviária, no entanto esta não foi a postura adotada pelo PS (que votou contra), nem pelo PSD e CDS (que se abstiveram) quando o Bloco avançou com uma proposta de inscrição no PIDDAC de uma verba concreta para arrancar com as obras, ou seja, quando foi momento de assumir posições decisivas de promoção do desenvolvimento regional.

E enquanto se assiste a estes atos dramatúrgicos, os comboios vão deixando de passar.

Gonçalo Pessa
 
As Pedreiras de Pombal PDF Print E-mail
Sexta, 04 Fevereiro 2011

Há mais de 20 anos que os habitantes da freguesia de Vila Cã se vêm obrigados a conviver com uma pedreira que lhes reduz drasticamente a qualidade de vida. “As casas, os campos e os pulmões destas gentes são diariamente polvilhados de pó. As culturas (agrícolas) deixaram de se desenvolver como outrora (…). A partir das 6 h da manhã (…) o barulho anuncia os enormes camiões que passam, param, arrancam e aceleram de forma ensurdecedora, como se aquelas estradas de estreitos 4 metros, não fossem utilizadas por pessoas, animais e outros carros, como se de auto-estradas se tratassem.” pode-se ler num pequeno manifesto do vídeo Acesso à Pedreira Serra da Sicó, Vila Cã, publicado no youtube que ilustra a situação. Impõe-se portanto a criação de um acesso alternativo à pedreira que ponha fim ao calvário vivido por esta população e com a qual o Bloco de Esquerda está solidário.

Outro conflito entre interesse público e explorações de pedreiras em Alvaiázere levou já o deputado do Bloco eleito pelo círculo de Leiria, Heitor de Sousa, a questionar o Ministério do Ambiente sobre as sucessivas e repetidas agressões ao ambiente e à população que vive nas cercanias da Pedreira dos Penedo

 

Gonçalo Pessa 

 
Combate contra o Nemátodo da Madeira do Pinheiro PDF Print E-mail
Segunda, 31 Janeiro 2011

 madeira_nematodo.jpg

 

 

 

 

O Bloco de Esquerda teve oportunidade de constatar em Outubro passado, em visita à Associação CAULE, a grave situação de expansão da doença do Nemátodo da Madeira do Pinheiro (NMP) em quatro concelhos do distrito de Coimbra tendo, na altura, denunciado e confrontado o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas com a situação. São agora as Associações de Produtores Florestais do Concelho de Alvaiázere e de Ansião, no distrito de Leiria, que vêm a público criticar a falta de informação e diálogo da Autoridade Florestal Nacional (AFN) com as Associações, bem como apontar várias fragilidades às medidas tomadas pelo Estado para lidar com esta preocupante questão.
As Associações de Produtores Florestais de Ansião e Alvaiázere estranham que estes tenham sido considerados zona livre de doença. As observações no local dos técnicos das Associações de Produtores Florestais APFA (Ansião) e APFCA (Alvaiá
zere) garantem que existem casos de infecção pelo Nemátodo da Madeira do Pinheiro nestes concelhos. Em Alvaiázere, a AFN não identificou árvores infectadas, mas encontrou em todos os concelhos limítrofes.
Também a Quercus se junta aos protestos das associações
afirmando mesmo que as informações são mantidas “quase em segredo” e criticando a falta de colaboração entre Governo e produtores. Segundo a associação ambientalista, a AFN parece “não assumir onde está a doença” nem informar os produtores sobre o que é preciso fazer para a combater. 
Importa assim clarificar e tornar público quais são as freguesias infectadas já identificadas, as zonas tampão e as já intervencionadas. Em resposta à pergunta do Bloco de Esquerda o Ministério afirma ter levado a cabo acções de prospecção e eliminação de árvores com
sintomas de declínio em 432 freguesias fundamentalmente a Norte e Centro do país. Falta agora divulgar que freguesias foram estas.

Ler mais...
 
Hospital de Pombal PDF Print E-mail
Quinta, 27 Janeiro 2011

No dia 15 de Dezembro o Conselho de Ministros aprovou o Decreto-Lei que cria o Centro Hospitalar de Leiria-Pombal, E.P.E. (Entidade Pública Empresarial), por fusão do Hospital de Santo André de Leiria e do Hospital Distrital de Pombal. 

Vale a pena reflectir sobre os resultados práticos da empresarialisação dos hospitais. Com esta medida as duas unidades de saúde passam a ser geridas por uma EPE, dando continuação à política de transformação dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em hospitais empresa, que nos diziam ter como principal objectivo o controlo e redução de custos.

 

hospitalpombal.gif

 

 
Ler mais...
 
© 2017 Site Distrital de Leiria - Bloco de Esquerda
Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.