Destaque


Administração dos CTT manobra para reduzir salários dos trabalhadores no distrito de Leiria PDF Print E-mail
Quarta, 13 Outubro 2010
 
O heitor_sousa.jpgDeputado Heitor de Sousa, a propósito da situação dos trabalhadores dos CTT no distrito de Leiria, questionou
o Ministério do Trabalho e Solidariedade Social e ao Ministério das Obras Públicas Transportes e Comunicações.

Ficam aqui as questões para vosso conhecimento.

 

1.    Está o Governo ao corrente do propósito da Administração dos CTT de tentar reduzir a remuneração dos trabalhadores, no caso vertente, no distrito de Leiria, impondo o corte de diversos subsídios complementares de remuneração, violando o que está disposto e aceite nos instrumentos de contratação colectiva de trabalho em vigor, na empresa?

2.    Considera o Governo aceitável que a Administração dos CTT se decida por uma degradação do nível de qualidade para a prestação do serviço público dos correios, tentando designadamente impor um atraso no horário normal para a distribuição domiciliária da correspondência, pelo no distrito de Leiria, sem que, aparentemente, isso seja do conhecimento da tutela?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3.     Considera o Governo razoável o recurso ao velho e estafado “argumento” de redução de custos, por parte da Administração dos CTT, quando é público e notório que, infelizmente, a gestão da “coisa pública” tem inúmeros exemplos de despesismo, inutilidades e erros de gestão gravosos para o erário público, em muitas das decisões tomadas pelas administrações das empresas públicas, incluindo dos próprios CTT?

 

4.   Foi o Governo consultado pela Administração dos CTT para implementação de uma estratégia repressiva que visa  reduzir nominalmente os salários de uma boa parte dos trabalhadores dos CTT, estratégia essa que hoje tenta atingir os trabalhadores da distribuição, mas que amanhã pode perfeitamente ser alargada a outros sectores da empresa?

 

 

 

 

 
< Anterior   Próximo >
© 2017 Site Distrital de Leiria - Bloco de Esquerda
Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.