O Bloco de Esquerda de Caldas da Rainha propõe a aplicação automática da tarifa social da água, saneamento e resíduos através dos mecanismos previstos para o efeito, dispensando a apresentação de requerimento, nos termos do Decreto-Lei nº 147/2017. Esta medida poderia beneficiar mais de 4 700 famílias caldenses. Não é ainda de ignorar que o número de famílias com dívida acumulada por incumprimento no pagamento da factura de água é de cerca de 4000, as quais vão ter de enfrentar um processo de corte de água já neste mês de abril.

Perante a guerra instalada na Europa, a Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Leiria assinala o dia 24 de março, data em que a democracia cumpre mais um dia que os vividos em 48 anos de ditadura em Portugal, relembrando que a revolução de abril se fez pela paz e pelo desarmamento geral, como espelhado na constituição da República Portuguesa.

Leiria, fora da seleção para Capital Europeia da Cultura 2027. Em comunicado, o Bloco de Esquerda de Leiria agradece a todos os agentes culturais, sem exceção, que de alguma forma se envolveram nesta candidatura e que a fizeram ser possível e reitera a sua luta pelo fim da precariedade no sector da cultura e pela valorização de todos os que a fazem.

As secas em Portugal continental são cada vez mais frequentes e intensas, devido às alterações climáticas. Como enfrentar a situação é a questão chave e aqui chocam os interesses ambientais e da população com os interesses do agronegócio. Dossier organizado por Carlos Santos e Ricardo Vicente.

No próximo dia 8 de março, Barcelos, Braga, Coimbra, Faro, Guimarães, Lisboa, Porto, Viana do Castelo e Viseu engrossam esta torrente que não admite qualquer retrocesso nos direitos conquistados e que exige uma sociedade mais igualitária.

Saudação ao dia 8 de Março, data comemorativa do dia internacional das mulheres, apresentada pelo Bloco de Esquerda, na Assembleia Municipal da Nazaré de 25 de Fevereiro. A saudação foi aprovada por unanimidade.

Declaração política apresentada pela deputada do Bloco de Esquerda, Telma Ferreira, na Assembleia Municipal da Nazaré, que decorreu no passado dia 25 de fevereiro.

Há milhares nas ruas portuguesas em solidariedade com a Ucrânia. Catarina Martins diz que há “um grito solidário em todo o mundo”, espera avanços para cessar fogo e fim da guerra, deseja que a UE “mantenha pressão” e chama a atenção que a Rússia é uma oligarquia e ainda não há “as sanções necessárias para travar a guerra”.