Os dois antigos líderes da CGTP, Manuel Carvalho da Silva e Arménio Carlos, fazem apelo conjunto com fundador do movimento dos precários, Tiago Gillot, e personalidades do direito do trabalho, da economia, da cultura e da Igreja.

O setor cultural foi dos primeiros a ser afetado. Mas a cultura não parou. Festivais, concertos, espetáculos, leituras, cursos online têm sido oferecidos à população portuguesa. Uma solidariedade que contrasta com a falta apoio e de medidas para o setor.

No atual estado de emergência os precários são os primeiros sair. Não podemos tolerar que as empresas aproveitem a fragilidade dos contratos para abusarem de quem trabalha.

Após detetadas duas descargas na Ribeira da Calvaria, afluente do rio Lena, o município da Batalha exigiu o encerramento imediato das explorações responsáveis pelos crimes ambientais e uma resposta enérgica das entidades policiais e da Justiça Portuguesa. Para além da responsabilização criminal, o município quer que as entidades licenciadoras do Ministério da Agricultura determinem a cessação da atividade das explorações “que estão a prejudicar gravemente o ambiente e a colocar em risco a bacia hidrográfica do Lis, principal fonte de captação de água para o consumo humano”.   

Catarina defende que é “particularmente importante” reforçar medidas económicas e sociais para que todas as famílias possam manter as recomendações de afastamento físico e para que alguns setores se mantenham parados. Fotografia de Paula Nunes.

Catarina Martins assistiu no Infarmed ao ponto da situação da pandemia em Portugal. À saída da sessão, afirmou que o país não está em condições de abrandar as medidas de contenção.

Um exemplo da irresponsabilidade social de quem despede e abusa dos trabalhadores em plena pandemia.

Um exemplo da irresponsabilidade social de quem despede e abusa dos trabalhadores em plena pandemia.

Mariana Mortágua, Ricardo Cabral e Ricardo Paes Mamede participaram no segundo debate online promovido pelo esquerda.net. Os debates deste ciclo AO ENCONTRO têm lugar às terças e sextas às 21h30 e contam sempre com intérprete de Língua Gestual Portuguesa.